quinta-feira, outubro 13, 2005

150


Lisboa, 2005Out05

d. maria augusta, 95 anos. tem uma loja em alvalade, onde ainda trabalha, e dança todo o sábado ao som dos conjuntos que a circunstância leva ao mercado da ribeira. o filho, que "está bem na vida", ainda não conseguiu reformar-se, que os patrões não o deixam. "veio cá o dono, sabe, e disse-lhe 'tu é que vais ficar a tomar conta disto', estava aquilo para fechar". obrigou-nos a apagar os cigarros, que são um veneno que ela já não vende na sua loja. "não quero matar mais ninguém".

quinta-feira, outubro 06, 2005