quinta-feira, dezembro 30, 2004

quinta-feira, dezembro 23, 2004

quinta-feira, dezembro 16, 2004

terça-feira, dezembro 14, 2004

064


Serra da Freita, Jun2004

fotógrafos com quem tenho a honra de privar. por acaso, dois, mas um deles terá direito ao merecido destaque noutra altura.

sexta-feira, dezembro 10, 2004

063


Campo dos Mártires da Pátria, Out2004

a devoção ao professor sousa martins alimenta um reduzido mercado de velas, imagens, flores e orações. chovia barbaramente neste dia, mas os vendedores lá estavam - eles e mais dois palermas a fotografá-los. tenho que voltar lá e oferecer as fotografias, até para descanso de uma das senhoras, que revelou alguma inquietude quanto à possibilidade de uso das fotografias dela para fins místicos.

terça-feira, dezembro 07, 2004

062


Museu de Serralves, Out2004

serralves é um lugar exótico no panorama nacional. por todas as razões que se conhecem, ou depreendem da publicidade dada à sua programação (e maldirei todos os que ainda não tenham ido lá em pessoa), e também por ser um sítio onde se pode fotografar à vontade. bem perto dali, na cadeia da relação, não é permitido fotografar. o insólito desta situação é que na cadeia da relação funciona o centro português de... fotografia.

que querem?, há pessoas que olham para a frente e para cima. ainda bem.

terça-feira, novembro 30, 2004

060


Sarilhos Pequenos, Set2004

o mais insólito nas festas desta terra é o tamanho reduzido dos santos que são carregados nos andores por quatro-4-quatro pessoas.

quinta-feira, novembro 25, 2004

quarta-feira, novembro 24, 2004

quarta-feira, novembro 10, 2004

052


Caparica, Verão de 2004

impossível saber datas ao certo, fui diversas vezes ver o trabalho desta gente.

segunda-feira, novembro 08, 2004

051


Viana do Alentejo, 2004Abr25

uma venda de cavalos a decorrer ao lado de reluzentes roulottes de farturas ou cassestes piratas é anacronismo suficiente para justificar uma fotografia. preferi fixar os vendedores, gente esquiva por natureza. ainda lhes estou a dever a foto que prometi enviar.

sexta-feira, novembro 05, 2004

050


Viana do Alentejo, 2004Abr25

não deixa de ser irónico, o dia em que conheci este sítio extraordinário.

quinta-feira, novembro 04, 2004

049


Viana do Alentejo, 2004Abr25

acho que já vos tinha falado na disponibilidade fotográfica dos bispos.

quarta-feira, outubro 27, 2004

045


Lisboa, 2004Jun

deve ser fácil verificar a data desta. não é todos os dias que portugal joga uma final de um campeonato da europa de futebol.

sexta-feira, outubro 22, 2004

quinta-feira, outubro 21, 2004

041


Serra da Freita, 2004Jun (suspiro...)

obviamente encenada. na altura em que a mostrei aos envolvidos chamei-lhe "instant family sampler 2004" por três razões:

i) é estrangeiro, e fica sempre bem;
ii) tem uma espécie de código anual, que lhe dá pinta de "vintage";
iii) esta, lamentavelmente, não posso revelar: ia estragar a foto.

quarta-feira, outubro 20, 2004

040


Serra da Freita, 2004Jun (desisto...)

estava eu com alguns amigos fotógrafos piquenicando quando um rebanho de cabras passou uma crista e cruzou calmamente à nossa frente. o pastor apareceu pouco depois, bebeu algum vinho, comeu uma bucha e levou outra. deixou-se fotografar.

segunda-feira, outubro 18, 2004

038


Moita, 2004SET12 (acho...)

ninguém deixa passar a oportunidade de se engalanar para a procissão da sua terra (ou terras vizinhas).

quinta-feira, outubro 14, 2004

036


Lisboa, 2004JUN26

já aqui pus uma foto do arraial pride. faltaram as fotos a cores, que é quase criminoso não a usar nesse evento.

quarta-feira, outubro 13, 2004

035


Palácio da Pena, SET2004

a paranóia anti-fotográfica começa a instalar-se neste país. para visitar o interior do palácio, além das habituais proibições de uso de flash (compreensíveis face ao dano que a exposição à luz pode causar a certos materiais), temos funcionários que interrogam todos os visitantes e os obrigam a deixar o material fotográfico no bengaleiro. presumo que esta "escalada" de atenção aos ladrões de imagem pretenda preservar o negócio do slide e do postalinho. é óbvia a sua completa inutilidade, face ao progresso e crescente miniaturização das máquinas digitais. felizmente que o exterior ainda permite fotografar livremente - mas por quanto mais tempo?

segunda-feira, outubro 11, 2004

quinta-feira, outubro 07, 2004

031


Palmela, 05SET04

as festas das vindimas, em palmela, são uma boa altura para nos questionarmos sobre a nossa memória colectiva. hoje reconhecemos estes trajes e instrumentos como relíquias de um tempo incerto mas continuamente re-encenado. desde que eles foram, efectivamente, uso (alguma vez terão sido?), já muito decerto se passou e mudou sem que se reconheça a esses tempos intermédios o carácter "vintage" que ameaça atirar para o esquecimento os usos, trajes e instrumentos do nosso próprio tempo.

quarta-feira, outubro 06, 2004

030


Rosário, AGO2004

em alguma fotografia a questão do timing é essencial. não falo do famoso "momento decisivo" de cartier-bresson, mas de coisas bem mais simples, como escolher o momento exacto para recuar face a um bicho destes.

segunda-feira, outubro 04, 2004

029


Rosário, AGO2004

uma largada de touros é uma forma quase inocente de recriar no nosso tempo os ritos de passagem ancestrais, em que o (pretendente a) homem prova o seu valor desafiando a besta. não fosse por alguns atrasados, que insistem em picar o touro para o tornar mais "bestial", e era até engraçado ver como homens feitos, pais de família, se vêem na necessidade de entrar na arena improvisada para provar a sua virilidade. falhanço do modelo social vigente ou resistência desesperada de um certo tribalismo?

quinta-feira, setembro 30, 2004

027


Rosário, AGO2004

velhos (e menos velhos) pontões junto ao tejo, relíquias de quando o transporte fluvial era o motor da economia dos concelhos virados ao estuário, são sítios sem tempo.

terça-feira, setembro 28, 2004

025


Palmela, FIAR '04

depender de um servidor errático tem destas coisas: às vezes ficamos suspensos no vácuo durante algum tempo. é engraçado ver como é absurdo, nessa altura, um blog que vive das imagens.

sexta-feira, setembro 24, 2004

024


Palmela, FIAR '04

não sou exactamente um taliban da fotografia convencional, mas fotografias digitais colocam-me um problema conceptual: sendo o princípio normativo deste blog o de mostrar "uma por rolo", que fazer quanto ao digital? é que os 36 fotogramas de um rolo convencional são uma unidade (re)conhecida, e é a aspiração de muito fotógrafo conseguir esse nirvana - obter uma boa fotografia por cada 36 que faz. ora, o meu "rolo" digital comporta cerca de 150 fotogramas e é injusto (e um desperdício, que isto um dia acaba...) considerar apenas uma para aqui. enfim, isto não tem nada a ver com vocês, à excepção de uma coisinha: tirando a foto dos feromona ao vivo, tudo o que pus no blog até agora é película sacaneada (acho mais elegante isto que o neo-verbo "scanar") de vária origem. esta e as duas próximas serão digital.

quinta-feira, setembro 23, 2004

023


Palmela, FIAR '04

creio que se chamava "no beco da qualquer-coisa", mas não me apetece ir procurar o título exacto, nem o nome do grupo que o encenou. mesmo que mo peçam com muita força.

quarta-feira, setembro 22, 2004

022


Palmela, FIAR '04

um pouco de côr, para variar. o espectáculo chamava-se "medo" e era apresentado pelo grupo útero.

terça-feira, setembro 21, 2004

021


Caldeira de Tróia, 01AGO2004

aqui acabam as fotos a p&b das festas de n. srª do rosário de tróia. para o ano haverá, decerto, mais e eu lá estarei.